Pesquisar

Pesquisa personalizada

sábado, 26 de setembro de 2015

Medicamentos Antidepressivos

antidepressivosAlguns antidepressivos usados no tratamento de anorexia : 

Amitriptina - Segundo Eckert (1986), melhora os sintomas depressivos, mas não provoca aumento de peso. 

Ciproheptadina - Hoffman (1993) advoga o seu uso, um anti-histamínico e antagonista da serotonina, pois não tem efeitos como a queda da pressão arterial e aumento da frequência cardíaca que podem ser causados por outros antidepressivos e preconiza seu uso principalmente em tratamentos de anoréxicas edemaciadas.

Clorimipramina - Segundo Hoffman (1993) é pouco eficaz. 

Clorpromazina - Primeiro medicamento usado no tratamento de anorexia. No ano de 1992, 14 pacientes foram tratadas com doses diárias entre 20 e 200mg desse medicamento, das quais 4 tiveram melhora parcial e 10 total.

Fluoxetina - Kaye (1991) usou em 31 pacientes e obteve boa resposta em apenas 10 pacientes, com aumento do apetite, redução ou desaparecimento de sintomas obsessivos, depressivos e ansiedade. 
Em outro estudo com 160 pacientes realizado por Jacobsen (1992), 54 pacientes apresentaram ganho de peso e 34% apresentaram diminuição da libido e/ou resposta sexual.

Maprotilina - Segundo Matarazzo (1992), tem sido usado em associação com neuroléptico, mostrando-se bastante eficaz quando existe a presença de traços depressivos. 

Trazodona - Antidepressivo inibidor da monoamino oxidase. De acordo com Hudson (1985), não obteve resposta terapêutica em 10 pacientes tratadas. 

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Anorexia Afeta o Corpo

Veja na imagem a seguir os impactos que a anorexia pode causar em seu corpo:

anorexia e corpo

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Internação

internação anorexia
Hoje as pacientes com anorexia são internadas somente quando estão em condições físicas precárias, já em risco de morte. 

Segundo J. A. Flaherty, autor de "Psychotherapy and Bulimia Nervosa", seria necessária a internação quando ocorrer:
  • Alterações eletrocardiográficas.
  • Baixa quantidade de potássio no sangue.
  • Rápida perda de peso, isto é,  maior do que 30% ao longo de seis meses.
  • Severa perda de energia .
  
 Já o autor, T. A. Cordás,  diz que o tratamento deve ter:
  • Hospitalização imediata com rigorosos cuidados da enfermagem e administração de dieta hipercalórica, mesmo contra a vontade da paciente, caso se faça necessário;
  • Terapias comportamentais e cognitivas ;
  • Terapia familiar  pois na maioria das vezes os conflitos familiares fazem parte das causas da anorexia. Para pacientes casadas esse recurso é obrigatório, pois são supostamente mais velhas, piorando o prognóstico. 
  • Terapia individual  com aspectos educacionais ;
  • Psico-farmacoterapia.

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Depoimento: Viver ou Sofrer

sofrerAgradeço a Priscilla Fazoli por ter colocado a sua opinião referente a postagem Depoimento da leitora Valentina:

É verdade! Só não concordo com a parte "viver ou sofrer,vc escolhe!" Falando por mim q vivo com isso há 5 anos, muitas vezes não tenho escolha, não resta outra opção a não ser seguir em frente. Pq mesmo que vc queira voltar, não dá.Por mais consciência q se tenha a respeito disso, da mídia q influencia, é muito complicado. 

Acho que também concordo com você Priscila a pessoas que querem sair deste estilo de vida mas não conseguem, o inconsciente é mais forte Outras pessoas tem sorte e apoio maior  e conseguem sair, mas acho que não se pode dizer que podemos escolher, podemos tentar isso sim, fazer um esforço....