Pesquisar

Pesquisa personalizada

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Exposição hormonal no útero pode ser causa de anorexia

Um estudo conduzido por psiquiatras britânicos apontou que a anorexia pode ser causada por uma forte exposição hormonal dentro do útero.

Os pesquisadores da Universidade de Sussex afirmam que uma superprodução de estrogênio pelas mães pode afetar a estrutura cerebral do bebê, tornando-o mais suscetível a desenvolver a desordem alimentar na vida adulta.

O estudo, publicado na revista especializada "Archives of General Psychiatry", analisou registros das gestações de milhares de gêmeos suecos armazenados numa base de dados.

Eles descobriram, sem surpresa, que o risco de anorexia foi maior entre as gêmeas do que entre os gêmeos, já que a doença se manifesta mais entre meninas do que entre meninos.A explicação para isso, afirmam os especialistas, é que o estrogênio é necessário para desenvolvimento do feto feminino, mas "uma grande produção do hormônio pode afetar a estrutura do cérebro".

Causa genética

A novidade veio quando os pesquisadores analisaram os gêmeos de sexos opostos. Eles perceberam que meninos que foram gerados junto com meninas tiveram dez vezes mais chances de desenvolver anorexia.

"Nós sabemos que o estrogênio e outros hormônios têm grande efeito no organismo e parece que houve uma grande produção do estrogênio pelas mães em alguns dos casos analisados. O estrogênio presente no líquido amniótico que banha os bebês foi engolido pelos fetos femininos e masculinos", explicou Marco Procopio.

Ainda segundo Procopio, o estudo prova que "há uma causa genética para a doença" e contesta a teoria de que as meninas são mais vulneráveis à anorexia por causa das "imagens de modelos magérrimas".

O especialista acredita que no futuro será possível monitorar as gestações para evitar que as mães produzam estrogênio em excesso.

Fonte: BBC Brasil

sábado, 27 de junho de 2009

Doença com o maior índice de mortalidade


Anorexia pode matar 15% dos adultos que sofrem com a doença. A informação é da Sociedade Alemã para Distúrbios Alimentares. Grupo diz que doença precisa ser levada 'muito' a sério.

Dos adultos que sofrem de anorexia, 15% poderiam morrer devido à doença, segundo informou nesta quarta-feira o presidente da Sociedade Alemã para Distúrbios Alimentares (Dgess, na sigla em alemão), Manfred Fichter, que classificou a anorexia como "a doença física com maior índice de mortalidade".

Fichter declarou que a maioria dessas mortes ocorre por causa dos sintomas da doença, embora tenha acrescentado que o número de suicídios entre esses pacientes "é alto".
"Só a metade dos doentes é capaz de vencer completamente o problema", afirmou o presidente da Dgess, que participa no sul da Alemanha de um congresso sobre distúrbios alimentares.
Fichter considera importante "levar muito a sério" os que sofrem com o problema, que costumam ser "alvo de brincadeiras". Segundo dados da Dgess, cerca de 6% das mulheres alemãs de 15 a 35 anos sofrem com algum tipo de transtorno relacionado com a alimentação, seja anorexia ou bulimia.

A proporção desses distúrbios no sexo masculino aponta para um caso entre dez do sexo feminino. "Os homens querem ter músculos e com a anorexia vêem que emagrecem demais. Por isso é mais fácil motivá-los para que voltem a comer", declarou Fichter.
Entre as principais causas da doença, o presidente da Dgess citou o estresse e graves problemas de auto-estima, que em algumas ocasiões estão vinculados a quadros de depressão.
"O paciente pensa unicamente em comida, alimentação, peso e imagem", concluiu Fischer, que acrescentou que o tratamento dos distúrbios "não é simples", já que os medicamentos "não ajudam" na hora de atenuar "os principais sintomas da doença".

Fonte: EFE

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Testemunho

Marta é uma jovem de 20 anos e está no segundo ano de Estudos Europeus, na Faculdade de Letras de Lisboa. Durante 5 anos sofreu de anorexia e bulimia, mas ainda vive com o “fantasma” destes distúrbios alimentares.

Sabendo que o problema pode voltar, ela afirma que continua a ter cuidados excessivos no que toca à alimentação, e acrescenta que a grande diferença é que hoje em dia tem consciência e sabe que necessita de lutar contra a doença.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Disturbio psicológico

Algum distúrbio psicológico é comumente notado em pacientes anoréxicos?

Sim. As alterações psicológicas apresentadas por quem sofre de anorexia são ansiedade e depressão, podendo vir associadas à fobia social; mudanças no ritmo do sono, levando à fadiga durante o dia; irritabilidade excessiva e instabilidade emocional; atitudes obsessivo-compulsivas por alimentos , exercícios e alto nível de exigência consigo mesmo.

domingo, 21 de junho de 2009

Prazer do anoréxico

Qual o prazer da pessoa anoréxica: recusar o alimento, perder peso ou não sentir prazer ao se alimentar?

O maior prazer está em resistir aos alimentos. Pacientes relatam se sentir bem quando não comem.
Ao comerem se sentem culpados, sentem-se sujos por dentro. O prazer, então, está em dominar a fome de qualquer forma , mesmo que, para isso, haja risco de morte.

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Resistência ao tratamento

É possível tratar o mal mesmo que o paciente resista?

Em qualquer tratamento, a aceitação e o entendimento da doença é uma condição muito importante para a recuperação. O que na maioria dos casos não acontece, pois o paciente anoréxico já mais aceita que está doente devido ele não ter a visão de como está seu corpo, como sabemas a distorção da auto-imagem causada pela anorexia é o que mais provoca resistencia ao tratamento.

Infelizmente, quando o estágio da doença é avançado, envolvendo risco de morte, a equipe médica indica internação , alimentação por sonda, terapias, acompanhamento profissional.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Problema teve fim ?

Como os especialistas reconhecem que o problema teve fim?

A partir do ganho de peso, da diminuição do medo em engordar, da melhor percepção da auto-imagem e da melhora dos parâmetros clínicos (retomada do clico menstrual, desbalanço hidroeletrolítico, etc).

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Terapias

Que tipo de terapia é eficaz ?

O tratamento psicoterápico depende de cada doente, variando ainda, conforme o curso e o estágio da doença.

O que pode ser afirmado é que sessões individuais, em grupo, ou mesmo as duas técnicas, são elementos indispensáveis ao tratamento global da anorexia nervosa. Vale lembrar que os casos devem ser avaliados individualmente.

terça-feira, 9 de junho de 2009

Anorexia e Depressão

Anorexia e depressão são males associados?

Sim. A depressão pode aparecer com uma das alterações comportamentais causadas pela anorexia nervosa.

domingo, 7 de junho de 2009

Equipe necessária

O tratamento da anorexia pode ser isolado ou uma equipe multidisciplinar é indispensável?

Devido à complexa interação entre os problemas emocionais e fisiológicos apresentada nos transtornos alimentares, o ideal é que o paciente seja acompanhado por uma equipe de especialistas.


Entre os especialistas da equipe pode haver psicólogo, psiquiatra, médico clínico (pediatra, hebiatra ou endocrinologista), nutricionista, educador físico, fisioterapeuta e terapeuta ocupacional.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

A doença pode voltar ?


Terminado o tratamento, quais as chances de a doença voltar?

Com o tratamento apropriado, metade dos pacientes se recupera totalmente. Alguns, no entanto, experimentam um padrão flutuante de ganho de peso, seguido de perda.

Já outros têm um curso progressivo da instalação de novos episódios da doença com o passar dos anos. Estima-se que cerca de 20% das pessoas que sofrem de anorexia mantêm-se cronicamente doentes.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

A vida pode voltar ao normal ?


Uma pessoa que já teve anorexia precisa seguir um acompanhamento profissional esporádico ou, depois de curada, a vida pode voltar ao normal?

Diante de um transtorno alimentar, os pacientes apresentam resoluções diferentes uns dos outros. Portanto, a dinâmica do tratamento é única.

Mas, por ser um transtorno alimentar ligado não só a questões alimentares, mas também emocionais, é comum o paciente sentir a necessidade de um acompanhamento profissional esporádico, depois da superação do quadro.

O retorno aos especialistas passa a ser mais prolongado, mas é importante, já que os pacientes podem apresentar remissão da anorexia ou dos transtornos psiquiátricos associados.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Conciência ? Transtorno Alimentar ?


Quem sofre com a anorexia tem consciência de que passa por um transtorno alimentar?

No início do transtorno, nem o paciente nem seus familiares têm consciência do diagnóstico e de sua gravidade. Com a evolução, a doença é facilmente percebida, mas os pacientes continuam mantendo percepções equivocadas sobre sua imagem corporal e, muitas vezes, não aceitam o tratamento proposto.

O paciente apresenta uma visão incoerente, notando que precisa fazer sacrifícios para conseguir se manter abaixo do peso recomendado para sua estatura. Uma pequena parte dos anoréxicos consegue perceber que passa pelo transtorno, após o tratamento adequado. Apesar disso, eles ainda têm uma preocupação exagerada sobre a alimentação.