Pesquisar

Pesquisa personalizada

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Sinal de Alerta


Você está desconfiada que um ente querido esteja caminhando para um processo anoréxico? Verifique algumas dicas :
NOTA: isoladamente nenhuma delas é significa anorexia. Associadas merecem atenção:

1. Mesmo muito magra a pessoa procede como se estivesse em dieta REVELA MEDO EXCESSIVO DE ENGORDAR
Conta obsessivamente as calorias, pesa os alimentos,mede líquidos.
Pula refeições ou elimina certos alimentos que considera “engordativos”
Faz exercícios compulsivamente, vai além da dor, sente-se culpada quando não faz, deixa de fazer coisas importantes para fazer exercício e o faz para “queimar calorias”.

2. Vomita após as refeições ( difícil de verificar ) Dica: se a pessoa vai sistematicamente ao banheiro após as refeições e permanece por muito tempo, FIQUE ATENTA.

3. Toma laxantes e diuréticos (difícil de verificar) Dica: queixas de cólicas abdominais, inflamações anais ou descontrole intestinal.

4. Dissimula a magreza:
Usa roupas muito folgadas ou sobrepostas para esconder a magreza da família e amigos.
Penteados que escondem a proeminência das maças do rosto

5. Preocupação excessiva com peso, dieta, forma física, exercícios.
Supervalorização destes fatos. Tais assuntos passam a ser pontos centrais em sua vida.

6. Mudanças progressivas de comportamento
Afastamento das pessoas: isolamento social e familiar
Tornam-se desconfiadas. Podem apresentar irritabilidade, tristeza, raiva, zangarem-se com facilidade e tornarem-se difíceis de lidar.
Depressão

7 . Sintomas de desnutrição
Tontura, desmaio, fadiga, cansaço
Problemas de sono
Inchaço no corpo, especialmente nas pernas

Conseqüências

A anorexia vem acompanhada de depressão em 50 a 75% dos casos. 15 a 20% das anoréxicas morrem por suicídio, parada cardíaca, inanição. Das sobreviventes, 50% apresentam seqüelas permanentes, físicas e/ ou psicológicas. É o transtorno psicopatológico que apresenta maior mortalidade. A suspensão da menstruação por muito tempo pode ocasionar atrofia do útero e esterilidade futura.

Nenhum comentário: