Pesquisar

Pesquisa personalizada

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Ciência


Não se conhecem causas fundamentais. Alguns evidenciam a interação sociocultural mal adaptada, fatores biológicos, mecanismos psicológicos menos específicos e especial vulnerabilidade de personalidade. Os fatores psicológicos estão ligados ao fato de que as Anoréxicas se imaginam sem liberdade, sem autonomia, controladas demais pela família, mesmo que objetivamente não o sejam,pois ao mesmo tempo que anseiam pela liberdade elas próprias criam seu "pequeno mundo".

Enquanto os fatores biológicos estão relacionados a existência na família de outros casos de Anorexia, Distúrbio Obsessivo Compulsivo, Depressão, Bulimia, sendo eficaz o tratamento com medicamentos que também agem nessas patologias. Finalmente quem já viu uma Anoréxica entrar em coma, e logo ao sair já achar que está pronta para recomeçar os exercícios, sabe que o problema não pode ser apenas emocional.

Aspectos biológicos são alterações hormonais que ocorrem durante a puberdade e as disfunções de neuro-transmissores cerebrais, como a dopamina, a serotonina, a noradrenalina e dos peptídeos opióides, ligados à regulação normal do comportamento alimentar e manutenção do peso, além dos aspectos genéticos. Vários trabalhos apontam para uma predisposição genética no desenvolvimento da anorexia. Estudos demonstram uma taxa muito maior em gêmeos monozigóticos em comparação com gêmeos dizigóticos (56% contra 5%). Parentes de primeiro grau de pacientes com anorexia exibem um risco de aproximadamente 8 vezes maior de apresentar a doença do que a população geral.

Os modelos de sistemas familiares procuram identificar determinados padrões de funcionamento familiar alterado, por exemplo, minimização de conflitos, envolvimentos da criança em tensões familiares, pais ausentes, mães que competem com as filhas etc. Porém, estes fatores são vistos mais como mantenedores do comportamento do que como causais.

Segundo estudo de psiquiatras britânicos mães que superprotegem as filhas podem influir no aparecimento da anorexia quando as meninas se tornam adolescentes. A pesquisa com jovens com problemas alimentares mostrou que muitas mães estavam ansiosas na gravidez e cerca de 25% delas havia tido problemas em partos anteriores.

OBS.: Se alguém perdeu peso por causa de alguma doença consumptiva, ou endocrinológica ou Depressão grave, evidentemente não pode falar de Anorexia Nervosa. Normalmente a pessoa anoréxica mantém um peso corporal abaixo do nível normal mínimo para sua idade e altura. Quando a Anorexia Nervosa se desenvolve em numa pessoa durante a infância ou início da adolescência, pode haver fracasso em fazer os ganhos de peso esperados, embora possa haver ganho na altura. Um novo estudo realizado na Escócia revelou que a época do nascimento pode ter relação com a anorexia . Depois de analisar 446 mulheres com o distúrbio, pesquisadores perceberam que grande parte delas havia nascido na primavera e no verão. De acordo com a pesquisa, 13% nasceram entre março e junho . O verão bateu recorde,cerca de 30% mais anoréxicas nasceram no verão . Diante disso, os cientistas desconfiam que, além de fatores psicológicos e ambientais e da predisposição genética, problemas ocorridos com a mãe durante a gravidez,(como uma gripe), comum nos meses frios, somam-se aos fatores que predispõem a criança na doença.


Nenhum comentário: