Pesquisar

Pesquisa personalizada

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Jovem de Bragança

Um caso de morte por anorexia foi registado em Bragança. Aconteceu há 10 anos mas o problema não deixa de ser atual. Na região há vários casos de adolescentes a sofrer desta doença. As moças são as mais afetadas por esta disfunção alimentar, mas os jovens de sexo masculino, mesmo que em menor número também são atingidos pela patologia. E o caso de morte ocorreu precisamente com um rapaz de 15 anos. A anorexia nervosa esteve em análise, no Instituto Português da Juventude, no âmbito do trabalho: “Anorexia Nervosa/Influência Social”, apresentado por um grupo de alunos da Escola Superior de Educação de Bragança.

Elisa Vieira, pedopsiquiatra relembrou que Bragança já teve um caso de morte por anorexia. “Houve apenas um, mas quando chegou á primeira consulta num estado de caquecia de tal ordem que teve de ser transferido para um hospital central e já não havia nada da a fazer” conta. Esta especialista afirma ainda que na região “há alguns casos tanto de bulimia como de anorexia e entrando no estado de doença há alguns mas não são muitos”. Elisa Vieira não quer deixar conselhos aos jovens que ajudem a prevenir a doença, prefere enviar a mensagem aos fabricantes de roupa. “Há algumas marcas preferidas dos jovens que foram proibidas de fazer tamanhos S mas se formos às lojas encontramos jovens magras a dizer que não se conseguem meter dentro de um L”. Por isso defende que tem de “haver uma legislação que obrigasse a fazer tamanhos maiores”.

Na sessão estiveram presentes alunos de algumas escolas de Bragança.Marta Morgado, porta-voz do grupo responsável pela realização do trabalho garante que os jovens ficaram sensibilizados com o tema. “Recolhemos alguns vídeos que tinham imagens chocantes e só desta maneira é que se incentivam e por isso acho que alguns ficaram sensibilizados”.

A anorexia nervosa caracteriza-se por uma rígida e insuficiente dieta alimentar, envolvendo componentes psicológicos, fisiológicos e sociais.A anorexia pode mesmo colocar em risco a vida da pessoa e comprometer drasticamente a saúde.

Nenhum comentário: